• Dra. Marina Lino Vieira

Acrocórdon - O que é e como tratar

Por vezes confundido com verrugas ou pintas, o acrocórdon pode ser sinal de alguns problemas de saúde. E, embora não ofereça risco de evoluir para um câncer de pele, ele pode causar desconforto estético. Fique comigo entenda como tratar essas pequenas lesões na pele.



O que é acrocórdon ou fibroma mole

O acrocórdon, também conhecido como fibroma mole, é um tumor benigno de pele relativamente comum. Na maioria dos casos eles se desenvolvem por causa do crescimento celular descontrolado e não têm causa conhecida. Irritação na área ou lesão local também podem levar ao seu surgimento.


O acrocórdon também pode estar relacionado ao estado pré-diabético, à obesidade e à fatores genéticos. O aparecimento esporádico dessas lesões sem causas muito específica abrange a maioria dos casos. Porém, quando se nota o surgimento de múltiplos acrocórdons, de forma súbita, é necessário buscar ajuda de um dermatologista.


É muito comum o surgimento do fibroma mole a partir dos 40 anos, tanto em homens quanto em mulheres. Eles também podem aparecer durante a gestação e, por vezes, regridem espontaneamente após o parto. Dobras como pálpebras, pescoço, axilas, e abaixo das mamas, são os lugares mais comuns para o surgimento dessas lesões.


Como identificar o fibroma mole


acrocórdon ou fibroma mole na axila

O acrocórdon é bem diferente de pintas e verrugas e costuma ter um formato de pêndulo (pendiculado). Geralmente do mesmo tom da pele ou um pouco mais escuro, o fibroma mole não apresenta sintomas.


Com tamanho entre 2 e 10 mm, a tendência é de que cresçam e não regridam. A menos em casos específicos como na gravidez, o acrocórdon geralmente acompanhará a pessoa por toda a vida.


Ao tocar no acrocórdon, ele se mexe facilmente para frente e para trás, sem causar dor. Entretanto pode haver irritação com o atrito na região. Caso ele fique retorcido, um coágulo sanguíneo pode se formar em seu interior, deixando-o dolorido.


Ele é composto por um tecido igual ao da nossa pele: epiderme, tecido conjuntivo, vasos e, às vezes, tecido adiposo. O diagnóstico do acrocórdon é feito por um dermatologista e não é necessário exame complementar.


O que causa o acrocórdon?

Enquanto as verrugas são lesões duras, áspera e contagiosas causadas pelo papiloma vírus humano (HPV), o acrocórdon é uma protuberância mole do tecido da nossa própria pele e não tem qualquer relação com infecções por vírus, bactérias ou fungos.

Alguns fatores podem levar ao desenvolvimento do acrocórdon. Os principais são:


  • Idade: é mais comum em pessoas acima dos 40 anos, mas a incidência aumenta entre os idosos;

  • Predisposição genética;

  • Gestação: os hormônios da gravidez podem favorecer seu aparecimento; nesse caso, pode regredir espontaneamente após o parto;

  • Obesidade e sobrepeso;

  • Pressão alta;

  • Pólipos intestinais;

  • Acromegalia;

  • Aterosclerose;

  • Resistência à insulina/diabetes.


Apesar da maioria dos acrocórdons não ter causa específica, o seu surgimento pode indicar mudanças na sua saúde. Por conta disso, o fibroma mole é mais comum em pessoas que apresentam sobrepeso, obesidade e diabetes tipo 2.


Como tratar o acrocórdon

Embora o fibroma mole não ofereça risco à saúde, desconfortos estético e físico levam alguns pacientes a procurar tratamento para esta condição dermatológica.


Os problemas mais comuns são coceira, dores e sangramento causados pela depilação ou na passagem de roupas ou joias na região do pescoço.


Os procedimentos mais comuns para o tratamento do acrocórdon são a criocirurgia e a eletrocauterização com bisturi elétrico. Na primeira utiliza-se nitrogênio líquido para “congelar” o acrocórdon. Já na segunda a lesão é literalmente queimada.


Também pode ser feita uma excisão simples com o uso de um bisturi ou tesoura, seguida de cauterização com bisturi elétrico ou radiofrequência para estancar o sangramento.


Esses procedimentos são de rápida cicatrização e, geralmente, realizados com anestesia local em consultório. Pelo tamanho da lesão, não há a necessidade de dar pontos (sutura), já que se forma uma pequena crosta no local que dura cerca de 7 a 10 dias.


O dermatologista indicará o uso de pomadas ou cremes para a cicatrização da pele. Também é importante fazer a higiene normal da área afetada, mantendo o cuidado de não retirar a crosta. Na maioria dos casos, fica uma cicatriz imperceptível, a menos que o paciente tenha tendência a desenvolver uma cicatriz queloidiana.


Se você apresenta fibroma mole, procure um dermatologista de sua confiança para avaliar o seu caso e propor o procedimento mais adequado. Diversos procedimentos podem ser indicados para a retirada do acrocórdon, de acordo com as características e localização da lesão.


Se você notou o surgimento de vários acrocórdons, além de tratá-los com um dermatologista, é importante investigar a saúde de modo geral com um endocrinologista. Esse profissional poderá identificar alterações de saúde que podem estar favorecendo o surgimento dessas lesões.


Posso retirar o acrocórdon em casa?

Muita atenção. Diferentemente das verrugas, que são muito facilmente identificadas e podem ser retiradas em casa com remédios próprios para isso, o mesmo não ocorre com o fibroma mole.


É muito comum que outras lesões de pele, como pintas, verrugas ou lesões cancerosas sejam confundidas com acrocórdons. Portanto, é fundamental procurar por um dermatologista de sua confiança para que ele possa avaliar as lesões e indicar o tratamento mais adequado.


Além disso, o procedimento é rápido, seguro e de rápida recuperação. O cuidado que você deve ter depois da retirada dos acrocórdons é apenas a desinfecção do local onde o corte foi realizado.


Tratamento do Acrocórdon com a Dra. Marina Lino

Se você acredita que eu posso te ajudar, agende uma consulta comigo clicando no link abaixo. Na consulta eu avaliarei o seu quadro a partir de uma conversa detalhada e exame clínico. Caso necessário, faremos também exames laboratoriais. Poderemos então adotar uma estratégia individualizada de cuidados, de acordo com o que for identificado.



 




Se você está em busca de ajuda para cuidar dos acrocórdons, agende uma consulta comigo clicando no link abaixo.




3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo