• Dra. Marina Lino Vieira

Quando Buscar Ajuda do Dermatologista



O dermatologista é o médico especialista na prevenção, diagnóstico e tratamento de pele, pelos, mucosas, cabelos e unhas. Em uma consulta de rotina o dermatologista orienta sobre cuidados gerais relacionados à saúde, cuidados e beleza da pele.


E engana-se quem acha que o dermatologista atende apenas adultos. Na verdade, muitas crianças precisam de acompanhamento com o dermatologista por terem a pele mais sensível e suscetível a infecções, bactérias e doenças de pele. A primeira consulta já deve ser feita no primeiro ano de vida, especialmente se os pais tiverem histórico de doenças como alergias, bronquite, asma e dermatite atópica.


Dentre as mais de 3 mil doenças dermatológicas conhecidas e que afetam a pele de crianças, adultos e idosos, a acne é a que mais leva pacientes a buscarem ajuda de um dermatologista, de acordo com o Censo de Doenças de Pele no Brasil, pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).


Doenças Dermatológicas Comuns

Como já falamos, existem mais de 3 mil doenças dermatológicas catalogadas, mas algumas queixas são bem comuns. Dentre as doenças dermatológicas mais comuns no dia a dia do consultório, hoje vamos falar um pouco mais sobre três. São elas a rosácea, a calvície e alopecia, e a dermatite atópica. Venha conosco e saiba mais sobre essas questões que afetam tantas pessoas nos dias de hoje!



Rosácea

Uma doença que atinge principalmente mulheres, a rosácea é uma doença inflamatória crônica que atinge o rosto. O rosto começa com um avermelhamento do centro da face, na região da bochecha. A textura da pele muda e fica mais seca, com pequenos grânulos. Em alguns casos pode ocorrer inchaço e surgimento de algumas espinhas.


O surgimento dessa alteração na pele é provocado por fatores genéticos, e raras vezes por estresse ou por bactérias que já estão naturalmente na pele, fazendo com que se acelere a alteração. O tratamento é feito diretamente com o dermatologista, que irá receitar cremes específicos para o tratamento das infecções, como: uso de dermocosméticos para peles sensíveis e uso contínuo de filtro solar.


Em 50% dos casos, pode surgir uma lesão nos olhos denominada rosácea ocular, com sintomas semelhantes aos da conjuntivite e danos na córnea. Os sintomas de rosácea ocular podem incluir inflamação das pálpebras, coceira, uma sensação de algo no olho, vermelhidão e inchaço do olho. Rosácea é uma desordem crônica da pele para a qual ainda não se conhece a cura definitiva.



Calvície e alopecia

Muito comum em muitos brasileiros, a queda de cabelo, na forma aguda ou crônica, também é tratada pelo dermatologista. Por meio de exames, que podem ser de imagem ou laboratoriais, o especialista irá determinar o melhor tratamento.


Fatores que desencadeiam essa doença podem estar ligados a estresse, má alimentação, uso inadequado de cosméticos e fatores genéticos.


A queda de cabelo pode acontecer tanto em homens quanto em mulheres, deficiências nutricionais, alterações hormonais, interrupção do uso de medicamentos como anticoncepcionais, por exemplo, também podem desencadear a queda intensa de cabelos.


O tratamento pode ser feito por medicamentos via oral, aplicação de shampoo e loções específicas, mudanças na dieta e nos hábitos de vida e até mesmo cirurgias para implante de fios capilares.



Dermatite Atópica

Essa doença atinge cerca de 7,1% até 12,5% da população brasileira, de acordo com Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Pode se manifestar já na infância e precisa ser tratada por toda a vida. Alguns fatores causadores da doença são: genéticos, ambientais ou relacionados à imunidade. Uma criança que tem um dos pais com uma condição atópica (asma, rinite, alérgica ou dermatite atópica) tem aproximadamente 25% de chance de também apresentar alguma forma de doença atópica.


A exposição a certos agentes, como poeira ou pelos de animais, por exemplo, pode desencadear uma crise alérgica. Os sintomas são coceira, mudança na textura da pele, que pode ficar com aspecto de “couro”, descamação, feridas, ressecamento. O tratamento pode ser desde hidratação do corpo com cremes ou tomando bastante água, até mudanças de hábitos como banho quente e demorados. O uso de produtos neutros é recomendado, como sabonetes e produtos de limpeza como sabão em pó e amaciantes.


Quando procurar o dermatologista

Ao notar o aparecimento de certos sinais ou sintomas, é recomendável que o paciente procure um dermatologista. Quais são eles:


· Cravos e espinhas em excesso;

· Vermelhidão, coceira e descamação da pele;

· Pele muito oleosa ou muito seca;

· Unhas fracas ou manchadas;

· Fungos nas unhas;

· Fios quebradiços ou queda de cabelo;

· Mau odor nos pés ou nas axilas;

· Suor em excesso;

· Manchas e pintas suspeitas;

· Lesões com pus (furúnculos, foliculite, abcesso, etc.);

· Verrugas, entre outros.


A maioria dos sinais ou sintomas na pele são benignos e fáceis de tratar. Entretanto, caso não tratados ou tratados de maneira incorreta, esses problemas podem se agravar. Caso você apresente alguma alteração na pele ou no couro cabeludo, atente-se, pois, um rápido diagnóstico é primordial para um bom tratamento.


Não se esqueça de prevenir essas possíveis doenças com consultas de rotina ao Dermatologista, bebendo bastante água, usando filtro solar diariamente e mantendo uma alimentação equilibrada.



Agende já uma consulta com a Dra. Marina Lino, dermatologista pediátrica no Centro Terapêutico AKTA Liv localizado na Vila Mariana/ Chácara Klabin.


8 visualizações0 comentário