• Dra. Marina Lino Vieira

O uso de cosméticos por crianças é prejudicial?

O uso de cosméticos por crianças deve ser feito com atenção. Conheça as diferenças entre os cosméticos adultos e infantis, a relação entre estes produtos e a puberdade, a preocupação com o uso precoce de alisantes e os danos psicológicos que os cosméticos podem causar.


O uso de cosméticos por crianças, está cada vez mais frequente, muitas vezes devido ao apelo da indústria e da mídia, assim como da própria cultura brasileira, que incentiva o uso de cosméticos e perfumes desde cedo.


Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), o uso precoce de cosméticos como maquiagem e esmaltes aumenta as chances de reações alérgicas e contribui para o surgimento de dermatite de contato.


A pele da criança ainda é pouco espessa e não possui todas as barreiras necessárias para proteção contra componentes químicos como os presentes em cosméticos. Por ser mais “fina”, a pele das crianças é mais sensível e mais suscetível ao surgimento de irritações e problemas dermatológicos.


Cosméticos como maquiagens, pinturas faciais e corporais, esmaltes e tatuagens temporárias são grandes causadores de alergias e irritações, principalmente no rosto e ao redor dos olhos. O esmalte é um dos mais prejudiciais, pois os componentes presentes na fórmula podem provocar sérias alergias na face e mucosas, como olhos e nariz.


Além disso, o uso constante de maquiagem também pode causar acne cosmética - um distúrbio que pode surgir em todas as idades, especialmente em crianças e adolescentes que muitas vezes utilizam maquiagem ou cremes que não foram formulados especificamente para as características da sua pele.


Entretanto, a maioria desses problemas podem ser evitados com a utilização de produtos específicos para cada faixa etária e tipo de pele. Para isso basta consultar um dermatologista pediátrico para escolher os produtos para os seus filhos.


Existem diferenças entre cosméticos para adultos e para crianças?


Sim. Os produtos infantis foram formulados para a pele sensível e delicada da criança. Neles são utilizados menos substâncias que possam causar alergias e irritações na pele.


Além das alergias e irritações à pele causadas pelas substâncias químicas presentes nos cosméticos para adultos, estudos e pesquisas realizados por dermatologistas da Sociedade Brasileira de Dermatologia, ainda apontam que o seu uso pode acarretar alterações hormonais e toxicidade neurológica nas crianças.



Uso de cosméticos e puberdade


Estudo realizado entre 1999 e 2008 pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, e publicado pelo jornal "Human Reproduction" identificaram altos níveis de parabenos em meninas que apresentaram puberdade precoce. Parabenos são substâncias químicas presentes em diversos cosméticos, como sabonetes, xampus e desodorantes e são considerados disruptores endócrinos.


Para evitar a exposição dos seus filhos a esses agentes nocivos à saúde dos pequenos, os pais e responsáveis devem ficar atentos aos rótulos dos produtos. É importante verificar se o cosmético é regulamentado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), testado por dermatologistas e pediatras, e se é indicado para a faixa etária da criança. Na dúvida, consulte o dermatologista pediátrico.


Alertas para o uso de alisantes


O uso de produtos alisantes e relaxantes nos cabelos das crianças também deve ser motivo de atenção. Isso porque a Anvisa não autoriza o uso de cosméticos alisantes em menores de doze anos, pois o fio capilar da criança é mais fino e, portanto absorve mais substâncias nocivas do que o cabelo de um adulto. Os danos causados pelo alisamento estão ligados à coceira, descamação e ferimentos no couro cabeludo. Em casos mais graves, pode ocorrer alopecia cicatricial - que é perda permanente de cabelo em uma região.


Danos psicológicos causados pelo uso precoce de cosméticos


O uso precoce de cosméticos por crianças não causa somente danos à saúde física e dermatológica - o psicológico também é afetado. O uso recorrente de maquiagens pode fazer com que as meninas se sintam adultas antes do tempo.


É importante manter a infância e as brincadeiras desta fase da vida, sem incentivar comportamentos adultos, o que pode levar a transtornos psicológicos relacionados à distorção de imagem e não aceitação do corpo.


Os pais são protagonistas nesse processo e devem estabelecer limites. O uso de maquiagem em situações especiais pode ser tolerado, mas não deve fazer parte da rotina.


O dermatologista pediatra é o profissional adequado para indicar e orientar as famílias em relação ao uso de cosméticos, pois o médico analisará o paciente e a faixa etária, indicando o tratamento ideal para cada fase da vida, com foco em preservar a saúde e a delicadeza da pele da criança.


O hábito de frequentar um dermatologista pediatra desde cedo traz diversos benefícios para a saúde dos pequenos, evitando o uso de produtos que podem trazer prejuízos severos para a pele e o seu desenvolvimento.


 

Marque hoje mesmo uma consulta para o seu filho com a Dra. Marina Lino através do número (11) 91007-4004 no Centro Terapêutico AKTA Liv.

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo