• Dra. Marina Lino Vieira

Quais são os Principais Cuidados com a Pele das Crianças no Verão


Amado por muitos, o verão é uma estação onde precisamos ficar ainda mais atentos com a pele das crianças. Não é para menos, já que é a época mais quente do ano e conhecida pela alta incidência dos raios solares. Para aproveitar o período sem dores de cabeça é necessário tomar alguns cuidados diários, que vão do uso do protetor solar à quantidade mínima de água que deve ser ingerida diariamente, adequada para cada faixa etária.

O verão está chegando e a pele das crianças merece atenção redobrada. Isso porque ela é mais sensível e precisa de alguns cuidados especiais. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), 70% das radiações que vão causar câncer de pele nas pessoas foram recebidas na infância. Portanto, o indicado pelos dermatologistas é que somente crianças com mais de 12 meses frequentem a praia. Ainda assim, para aquelas que frequentam, há medidas essenciais a serem tomadas a fim de protegê-los.


A estação mais quente do ano vem acompanhada das férias e de dias na praia, na piscina ou no campo. O sol é um dos principais agentes dessa época do ano. Sem os cuidados necessários, a exposição à luz solar pode prejudicar a saúde de todos, mas principalmente das crianças. Especialmente porque a incidência dos raios do sol é ainda mais intensa no verão e a pele delas é mais sensível que a dos adultos.


O sol produz os raios ultravioleta do tipo UVA e UVB. Eles têm a capacidade de penetrar profundamente na pele e, em excesso, podem provocar alterações nas células. Além disso, os raios UVA e UVB possuem efeito cumulativo. Isso significa que, quanto mais uma pessoa for exposta desde criança aos raios solares, mais problemas ela tende a ter com a saúde da pele na fase adulta e na velhice.


Entre os principais danos que o sol pode causar, estão as queimaduras, problemas oculares, debilidade do sistema imune e reações alérgicas. Em casos mais graves os danos solares podem levar ainda ao desenvolvimento de câncer de pele. Assim, quanto mais a pele das crianças for bem cuidada, maiores as chances de evitar problemas não só no presente, mas também em seu futuro.


Pele das crianças - para além do sol

Além do sol, há outros agentes que podem ser grandes vilões para a pele das crianças. Um deles é a areia das praias. A areia é foco de transmissão de doenças cutâneas, como micoses e infecções pelo bicho geográfico (larva migrans). Para evitá-las, as crianças devem andar calçadas sempre que possível. Isso vale não só na areia, mas também em qualquer outro ambiente úmido como os vestuários, locais comuns de serem frequentados durante o verão.



Os insetos também costumam aparecer mais durante essa estação do ano e podem provocar marcas pelo corpo da criança. Em casos mais extremos, insetos podem causar problemas mais graves caso seu filho seja alérgico. A dica é investir em um repelente recomendado pelo dermatologista e passá-lo sempre que sair de casa, após o protetor solar.



Por fim, outro alerta é para as assaduras. Elas são formadas pela ação de fungos que crescem devido à combinação entre umidade e calor, extremamente comuns no verão. Nesse caso, se o seu filho usa fraldas, é importante trocá-las sempre e deixar a criança sem elas em alguns períodos do dia, permitindo que a pele respire.


Verão com filhos Se você vai viajar para o litoral ou mesmo aproveitar as férias de verão com os seus filhos na piscina da sua casa, há dicas essenciais que vão tornar esse período mais tranquilo. Veja, abaixo alguns cuidados para evitar consequências negativas para a saúde da pele das crianças.


1) Use e abuse do protetor solar O protetor solar é a principal arma contra a ação dos raios solares na pele das crianças. Ele pode ser usado a partir dos seis meses de idade. Caso a crianças estejam diretamente expostas ao sol, reaplicar a cada duas horas ou sempre que entrar na água. Se o seu filho tem menos de seis meses, é muito importante não o deixar exposto ao sol, já que ele não pode fazer uso do filtro solar. Para auxiliar nessa tarefa, a dica é optar por roupas leves e chapéus, que também vão protegê-lo.



Se você tem alguma programação para um dia de verão, o ideal é passar o protetor solar meia hora antes do passeio. Para as mães que costumam usar repelente, o protetor solar deve ser passado antes dele. Já para saber qual o protetor solar mais indicado para a pele das crianças (marca, fator, etc.), o recomendado é consultar um dermatologista infantil.


2) Mantenha os pequenos hidratados

Para que a pele das crianças siga saudável durante todo o verão, também é preciso cuidar da sua hidratação, que começa de dentro para fora. Não se esqueça de sempre levar garrafinhas de água para os seus passeios, seja na praia ou na piscina. Além disso, também é recomendado usar cremes hidratantes após dias de exposição ao sol.


Até os 12 meses, um bebê deve ingerir de 800 ml a 1 litro de água. Do primeiro ao terceiro ano, a média sobre para 1,3 litros. Entre os 4 e 8 anos, 1,7 litros. Por fim, entre os 9 e 14 anos, a média varia conforme o sexo: para as meninas, o recomendado é ingerir 2,1 litros de água por dia. Já para os meninos, 2,4 litros.


3) Cuidado com a água do mar

Se o seu filho costuma brincar no mar, é muito importante que ele tome um banho de água doce após entrar em contato com a água salgada. Para isso, você pode utilizar duchas que costumam ficar em quiosques nas praias, ou prevenir-se levando uma garrafa grande de água somente para esse fim. Por conter muito sal, a água do mar desidrata a nossa pele, deixando-a ressecada e podendo provocar coceiras.


4) Consulte um dermatologista infantil

O dermatologista infantil é o médico especialista recomendado para auxiliar os pais sobre as principais medidas para manter a saúde da pele das crianças não só durante o verão, mas ao longo de todas as estações, adequando os cuidados necessários para cada uma delas.


Vale destacar que cada pele possui particularidades determinadas por fatores como o seu tipo, genética, possíveis alergias, entre outros. Além disso, cada faixa etária requer um tipo de cuidado especial, sendo os bebês os que mais demandam atenção nesse sentido, já que possuem uma pele extremamente sensível.


Portanto, consultar um dermatologista infantil é essencial para que, além dos cuidados básicos, você possa tomar aqueles focados na saúde da pele do seu filho.


Ao notar qualquer alteração na pele ou no couro cabeludo da criança, é importante procurar um dermatologista infantil imediatamente.

Se você notou algum dos sintomas que apontamos hoje, seu filho pode estar com uma infecção por molusco contagioso. Agende já uma consulta com a Dra. Marina Lino, dermatologista infantil no Centro Terapêutico AKTA Liv.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo